Menu

Martha niklaus apresenta HISTÓRIAS DE PEIXES, ISCAS E ANZÓIS, no Paço Imperial

Alice Kohler / Divulgação Alice Kohler / Divulgação

A exposição HISTÓRIAS DE PEIXES, ISCAS E ANZÓIS reúne, pela primeira vez, uma seleção de obras da artista carioca Martha Niklaus realizadas entre 1993 e 2018. Com curadoria de Paula Terra-Neale, serão mostradas esculturas, vídeos, fotografias, objetos e instalações de diferentes projetos - Livro, Capturas, Rosáceas, Histórias ilustradas de peixes, iscas e anzóis, Bandeira de Farrapos, Choque de Cores, Horizonte Negro e Azul. Histórias de peixes, iscas e anzóis fica em cartaz no Paço Imperial de 28 de junho a 26 de agosto (terça a domingo).

Nas quatro salas do último andar do Paço Imperial, o público poderá entrar em contato com
trabalhos marcantes da artista como o livro “Histórias ilustradas de peixes, iscas e anzóis” (2009), que foi criado a partir da obra “Rosáceas” (2002-2009) e contém 1023 tipos humanos apresentados em grupos cromáticos, além de uma seleção classificada por ‘tipos, profissões e atitudes’; as esculturas “Casca” (1997), feita com malha de croché moldada e retirada de um
corpo, “Crescente” (1997), uma tarrafa de pesca composta por 2.500 bonecos de chumbo aplicados na malha de fio de nylon, e “Memória do fogo” (1998), resultado da queima de uma fogueira que teve suas toras de madeira envolvidas em tela de arame; as vídeoinstalações “Choque de Cores” (2015), intervenção urbana realizada na praia de Ipanema, e “Horizonte Negro” (2015), obra manifesto que teve a participação de 26 embarcações de velejadores da Marina da Glória, na Baía de Guanabara; e vídeos relacionados a diversos trabalhos. Além do inédito projeto “Azul”, desenvolvido nos últimos quatro anos durante viagens imersivas
pelos rios Tapajós e Arapiuns, no Pará.

Martha Niklaus vive e trabalha no Rio de Janeiro. É formada em Licenciatura em Artes, pela
PUC-RJ, frequentou, desde criança, a Oficina de Arte Maria Teresa Vieira e o atelier do
escultor José Cesar Branquinho. Nos anos 80, ingressou no Atelier de Escultura do Ingá e na
Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Desde 1982, realizou diversas obras e participou de
várias mostras coletivas internacionais. Seus últimos trabalhos apresentados no Rio de
Janeiro foram: “Horizonte Negro”, coreografia náutica na Baía de Guanabara (2015); “Cabo
de Guerra”, performance no evento “Maremoto”, na favela da Maré (2014); “Livro”,
vídeoinstalação no Museu da República (2013); e “Choque de Cores”, intervenção urbana na
Praia de Ipanema (2011). De 2014 a 2017, Martha fez viagens de imersão nos rios Arapiuns e
Tapajós, no Pará, desenvolvendo os projetos “Azul” e “Online-Offline” (com crianças de
comunidades ribeirinhas). Ganhou vários prêmios, sendo o mais recente o Redes de Artes
Visuais da Funarte - 12ª edição, em 2015.

HISTÓRIAS DE PEIXES, ISCAS E ANZÓIS
Exposição de Martha Niklaus
Paço Imperial
Praça XV de Novembro, 48 – Centro - Tel. 2215-2622 - Entrada franca
Abertura: 28 de junho (quinta), às 18h.
De 29 de junho a 26 de agosto de 2018.
Terça a domingo, do meio-dia às 19h.

voltar ao topo