Menu

“O Pena Carioca” ganhará montagens gratuitas em três Arenas do Rio de Janeiro

Divulgação Divulgação

O Pena Carioca é uma homenagem da Companhia Atores de Laura ao carioca Martins Pena, fundador da comédia de costumes brasileira. Assim como em sua obra, a peça retrata a vida do Rio de Janeiro da primeira metade do século XIX e explora o povo comum da roça e das cidades. Há uma galeria de tipos que constitui um retrato realista do Brasil da época, compreendendo funcionários públicos, políticos sem escrúpulos, juízes, malandros, novos ricos, moças namoradeiras, falsos cultos e profissionais da intriga social. A nova montagem vai presentear moradores da Pavuna, de Bangu e da Ilha do Governador, com apresentações gratuitas , respectivamente nos dias 18, 25 e 26/10.

Após um estudo aprofundado na obra de Martins Pena, a Companhia escolheu encenar as seguintes peças:
 
- O Judas em Sábado de Aleluia, que se desenrola a partir do aparecimento de Faustino, um dos pretendentes de Maricota, que acaba tendo que se fingir de Judas - um boneco - para se esconder do Capitão da Guarda Nacional, chefe de Faustino e outro pretendente de Maricota;
 
- O caixeiro da taverna, que narra as confusões de um português ambicioso, que veio para o Brasil tentar ganhar dinheiro e teve que se casar ocultamente;
 
- A família e a festa na roça, que conta a história da família de Domingos João, um fazendeiro que, encontrando-se quase falido, vê a oportunidade de aumentar suas posses casando a filha única, Quitéria, com um dono rico de um sítio.
 
Através do estilo cômico e da sátira, os temas abordados no espetáculo representam muitos dos problemas da época, como o casamento por interesse, a carestia, a exploração do sentimento religioso, a desonestidade dos comerciantes, a corrupção das autoridades públicas, o contrabando de escravos, a exploração do país por estrangeiros, o autoritarismo patriarcal e outras mazelas da sociedade.
 
Do campo à cidade, das moças comprometidas às namoradeiras, das peripécias às ingenuidades, veem-se os flagrantes da vida brasileira, onde tudo no texto é importante, inclusive as rubricas (marcas de cena), que são precisas e significativas.
 
Apesar de Martins Pena ter fixado um painel histórico da vida do país na primeira metade do século XIX, observamos costumes e características da sociedade que permaneceram até os dias de hoje na alma do povo carioca.
 
O Pena Carioca é o 22º espetáculo da Companhia Atores de Laura. Formada há 26 anos por um grupo de atores em torno do diretor Daniel Herz, a Companhia dedica-se desde a sua fundação ao trabalho coletivo, com o objetivo de pensar e realizar o ator como força principal do jogo cênico, em torno do qual são construídas, paralela e posteriormente, a direção, a cenografia, os figurinos e a iluminação, visão esta que é a marca distintiva de seu modo de criação e de produção artística até hoje.
 
Serviço: O PENA CARIOCA – Circulação Funarte Tonia Carrero de Teatro
ARENA PÉROLA NEGRA – Pavuna
Dia: 18 de outubro, quinta-feira, às 14h
Endereço: Praça Enio s/n – Pavuna
330 lugares
Telefone: 2886-3889
Classificação: 12 anos
Entrada GRATUITA
 


voltar ao topo