Menu

Magia de Robert E. Kuhn

Divulgação Divulgação

Abre neste sábado, dia 8, abre a exposição “Magia de Robert E. Kuhn” no Centro Cultural dos Correios, no Centro do Rio de Janeiro. Estarão expostas pela primeira vez no Brasil as pinturas e esculturas deste americano que viveu de suas criações e tem como inspiração o Jazz. E deixou como legado na família Kuhn a criatividade.

Os irmãos Gretchen Kuhn Sarmento, Happy J. P. Kuhn, Dennis Nathan Kuhn e
Daniel R. Kunh estão homenageando o centenário do pai. A sua única filha vive aqui no Brasil há 50 anos. Todos os filhos desta família são artistas, seja na música ou nas artes plásticas.
Uma curiosidade que é o artista viveu os últimos 10 anos de sua vida cego e mesmo assim continuou a pintar.

A exposição ocupa duas galerias do segundo andar do prédio do Centro Cultural dos Correios.

Robert E. Kuhn (1917, Grand Rapids, Michigan, EUA - 2000, Tanners Ridge, Virginia, EUA) foi um escultor e pintor. Kuhn frequentou o Art Institute of Chicago e em seguida foi contratado pela Works Progress Administration, agência nacional americana de empregos da era da Grande Depressão. Passou alguns anos no México, onde aprendeu a trabalhar com aço soldado, antes de retornar aos Estados Unidos e se mudar para Washington, já nos anos 1950.
Kuhn começou sua carreira artística como pintor e ao longo de sua vida trabalhou figurativa e abstratamente, produzindo centenas de grandes pinturas em diferentes escalas. Posteriormente passou a se dedicar exclusivamente à pintura abstrata e, como muitos pintores americanos de meados do século XX, teve o jazz como inspiração.

“Meu trabalho, pinturas e esculturas são expressões simples e diretas. O objetico não é construir um retrato preciso de um determinado assunto, mas sim isolar a ação e a vitalidade que dão vida e personalidade. Eu busco fazer isso através da linha. Distorções são uma ferramenta de que uso para alcançar meu objetivo”, declarou o pintor ao explicar sua escolha pela pintura abstrata.

Entre os anos de 1954 e 1960, Kuhn passou a viver exclusivamente da venda de seu trabalho artístico, sustentando sua família em uma antiga casa da embaixada em N.W Washignton, D.C.

Em 1966, mudou-se para uma igreja abandonada em Tanners Ridge, em Virgínia, onde viveu durante seus últimos 34 anos e onde permanecem o espólio de sua obra com seu jardim de esculturas e galeria.

Serviço: Magia de Robert E.Kuhn
Centro Cultural dos Correios – Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, Rio de Janeiro
Data: 8 de dezembro/18 a 27 de janeiro/19
Horário: terça a domingo 12h às 19h


voltar ao topo